Laserterapia

LASER é a sigla inglesa para “light amplification by stimulated emission of radiation”, ou seja, amplificação da luz por emissão estimulada de radiação. É uma opção de tratamento que apresenta uma tecnologia poderosa e versátil. Constitui-se de um procedimento indolor e praticamente sem efeitos colaterais. Suas aplicações mais comuns na odontologia são para analgesia, reparação tecidual (biomodulação), redução de edema, efeito anti-inflamatório e hipersensibilidade dentinária. 

 

Confira algumas patologias e como o laser pode ajudar nesses casos: 

mucosite.jpg

Mucosite: muito comum em pacientes submetidos a radio e quimioterapia. Pacientes costumam queixar-se de muita dor, desconforto e dificuldade de mastigação e deglutição. As áreas bucais mais acometidas são os lábios, língua, mucosas e gengiva. O laser alivia a dor, acelera a cicatrização das lesões e ajuda na sua prevenção. 

Lingua geo.jpg

Língua geográfica: são áreas vermelhas, bem demarcadas, nas partes dorsal e lateral da língua, com bordas brancas irregulares. Ocorre com maior frequência em pacientes com psoríase, dermatite atópica, língua fissurada, síndrome de Down e deficiências nutricionais. Seus sintomas incluem queimação, sensibilidade e dor, principalmente quando há ingestão de alimentos cítricos, condimentados ou quentes. 

liquen plano.jpg

Líquen plano: é uma doença mucocutânea inflamatória crônica, de causa desconhecida. As lesões da mucosa oral ocorrem em 50 a 70% dos casos. 

quelite.jpg

Quelite angular: é um processo inflamatório no ângulo da boca. O paciente apresenta edema, eritema, descamação, erosão e fissuras. 

afta.jpg

Aftas: o laser promove uma imediata redução da dor e acelera a cicatrização das lesões. 

herpes.jpg

Herpes Labial: o laser é utilizado visando acelerar o tempo de reparação. 

hipersensibilidade.jpg

Hipersensibilidade dentinária: pode ocorrer por uma série de fatores como escovação forçada, erosão, bruxismo, problemas periodontais, selamento incompleto da dentina, deficiência na junção esmalte-cemento, entre outros. O laser promove uma redução da dor e posteriormente produz uma dentina terciária promovendo o selamento dos canalículos. 

DTM.jpg

Disfunção de ATM: as disfunções da articulação temporomandibular causam muita dor ao paciente. A laserterapia controla esse sintoma. 

parestesia_edited.png

Parestesias: o laser ajuda na reparação das estruturas nervosas, melhorando a sensibilidade. 

orto.jpg

Ortodontia: a ativação ortodôntica e expansão maxilar podem causar dor e desconforto. O laser promove o alívio da dor e ajuda na reparação óssea. 

PO_edited.png

Pós operatório cirúrgico: o laser auxilia na cicatrização tecidual e reduz o edema, a dor e o trismo.