Blog

Redes sociais

Quando há alguma disfunção na Articulação Temporomandibular (ATM), o paciente pode apresentar estalos ou crepitações durante a fala ou mastigação, dores na região da cabeça e pescoço, zumbido no ouvido, dificuldade para abrir ou fechar a boca e até mesmo o mandíbula travada. 

Alguns fatores podem causar DTM, como hábitos parafuncionais, stress e condições hereditárias. A causa mais comum da DTM é muscular, 60% dos casos, fatores articulares representam 20% e 20% é de causa mista. 

Os tratamentos disponíveis incluem tratamento ortodôntico, cirurgia, laser e aplicação da Toxina Botulínica (ex: Botox®). 

Dra.Fátima Martinho

Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial (USP-Bauru)

Oclusão Funcional Filosofia FACE (Chile)

Membro Titular da Sociedade Brasileira de Toxina Botulínica e Implantes Faciais (SBTI)

01/08/2018

Alguns hábitos do dia-a-dia são muito prejudiciais ao dentes. Eles podem danificar e até mesmo quebrá-los. Selecionamos alguns exemplos de ações que devem ser evitadas para garantir a integridade dos seus dentes.

Usar palito: O palito pode comprimir a papila gengival e causar retração óssea e gengival.

Morder tampa de caneta: isso pode desgastar os dentes, causar distúrbios articulares, além de gerar dores faciais e auriculares.

Abrir garrafas com os dentes: os dentes podem sofrer fraturas graves.

Roer as unhas: isso pode gerar infecções, já que há um grande acúmulo de resíduos e bactérias nas unhas.

Praticar esporte de contato sem protetor bucal: o trauma em uma arcada que não está protegida leva a fraturas e danos à raiz dos dentes.

Para que seus dentes fiquem fortes e bonitos, evite esses hábitos. Além disso, é importante uma boa escovação e ter acompanhamento regularmente. 

Dra.Fátima Martinho

Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial (USP-Bauru)

Oclusão Funcional F...

O nome técnico do espaço entre os dentes é diastema. Ele pode ser causado, por exemplo, pela falta de algum dente, pela pressão da língua ou pelo hábito de chupar o dedo.

Se o diastema se encontrar nos dentes posteriores, há um alto risco de desenvolver doenças gengivais. Isso porque muitos alimentos ficam presos nesse espaço vazio e podem causar dor e inflamação da gengiva. A gengivite e a periodontite são infecções que podem levar à perda do osso que suporta os dentes. Com isso, os dentes ficam fracos, sem suporte e acabam caindo.

O tratamento consiste em um correto posicionamento dos dentes, que é feito com aparelho ortodôntico. Cuide bem de seus dentes! Consulte-nos para avaliarmos seu caso.

Dra.Fátima Martinho

Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial (USP-Bauru)

Oclusão Funcional Filosofia FACE (Chile)

Membro Titular da Sociedade Brasileira de Toxina Botulínica e Implantes Faciais (SBTI)

A articulação temporomandibular (ATM) pode sofrer inflamação, assim como os músculos adjacentes. Estudos viram que a presença de citocinas inflamatórias estavam presente em pacientes com acúmulo de líquido nessa região. Esse acúmulo de líquido gera várias queixas, como dor, travamento, entre outros. Isso pode ser visto durante exame clínico e com apoio de exames complementares como a ressonância magnética (RM). Na imagem abaixo, temos uma RM marcada com alterações inflamatórias. 

A inflamação pode ser causada por uma série de fatores. São alguns exemplos: trauma compressivo da ATM, abertura bucal prolongada, sobrecarga de hábitos parafuncionais (como o apartamento), infecção viral e doenças sistêmicas como a artrite reumatóide.

O problema do acúmulo de substâncias inflamatórias é que elas interferem na homeostase e na defesa imunológica, além de piorarem o prognóstico da disfunção temporamandibular (DTM).

Dra.Fátima Martinho

Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial (USP-Bauru)

Ocl...

A cefalometria é o estudo das dimensões das estruturas do crânio e da face. É um instrumento que permitiu uma maior precisão no diagnóstico e planejamento do tratamento ortodôntico. 

Seus traçados fornecem um verdadeiro “mapa” do paciente, levando em conta suas características esqueléticas, dentárias e faciais. Seu correto manuseio depende de um sólido conhecimento da anatomia craniofacial. No tratamento ortodôntico há a manipulação de todos os componentes faciais, do tecido ósseo à pele, para garantir um resulto final harmônico. 

A análise facial é indispensável no tratamento e a cefalometria é um dos seus pilares. Quem tem experiência com isso, consegue fornecer uma harmonia facial individualizada a seu paciente.

Procure sempre um profissional habilitado para realizar seu tratamento. A face é uma região nobre e merecem total atenção!

Dra.Fátima Martinho

Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial (USP-Bauru)

Oclusão Funcional Filosofia FACE (Chile)

Membro Titular da Sociedade Brasile...

O tratamento ortodôntico conta com um planejamento que é executado de forma gradual. Forças abruptas no dente podem causar danos. Em cada consulta de manutenção avança-se um passo nesse planejamento.

Na consulta é analisado quanto de força seu dente está apto a receber nesse momento. Verifica-se também se as estruturas estão alinhadas, a necessidade de troca de materiais e se o organismo está respondendo adequadamente. As borrachas, por exemplo, com o tempo sofrem desgaste e perdem sua força, além de facilitarem o acúmulo de placas bacterianas se não trocadas na frequência adequada. 

Quando você não vai na consulta de manutenção, você está prejudicando o andamento do seu tratamento. Por isso, venha com regularidade na nossa consulta agendada.

Dra.Fátima Martinho

Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial (USP - Bauru) 

Oclusão Funcional pela Filosofia FACE (Chile)

Membro Titular da Sociedade Brasileira de Toxina Botulínica e Implantes Faciais 

Um distúrbio de sono que afeta cerca de 32,8% da população é a Apneia do Sono ou SAHOS (Síndrome da Apnéia/Hipopnéia Obstrutiva do Sono). Nessa condição há episódios recorrentes de obstrução parcial ou total das vias aéreas durante o sono. A conseqüência disso é a redução ou a interrupção completa (apnéia) do fluxo de ar. 

Sintomas relatados pelo paciente ou acompanhante incluem ronco, parada respiratória durante o sono, sonolência diurna, cansaço, dor de cabeça, diminuição da concentração, prejuízos de memória, irritabilidade, humor depressivo e possivelmente disfunção sexual. Se não tratada, há maior risco de desenvolver hipertensão arterial, arritmias cardíacas durante o sono, infarto do miocárdio, AVC, distúrbios cognitivos e maior risco de acidentes. 

O tratamento é individualizado. Aparelhos intra-orais podem ser usados na SAHOS de grau leve ou no ronco. São usados durante o sono e posicionam a mandíbula mais para a frente, possibilitando uma maior passagem do ar. No entanto,...

Existem muitos mitos sobre saúde bucal. Vamos esclarecer alguns deles.

"Quanto mais açúcar ingerido, mais cáries haverá."

O importante é ter um bom cuidado bucal. Se você realizar a escovação de modo correto, não terá cáries.

"Quando a gengiva sangra é melhor não escovar os dentes."

A má higiene oral causa gengivite, que por sua vez causa o sangramento. Não perpetue esse ciclo! Faça sempre uma boa higienização bucal.

"Enxaguante bucal substitui a escovação."

De jeito nenhum! Ele é um complemento para a escovação. O fundamental é a escova de dente e o fio dental. Além disso, o uso contínuo de enxaguante bucal desequilibra a flora da região. Use-o de acordo com a orientação dada pelo seu dentista.

"Escova de dente com cerda dura limpa mais."

O ideal é escovar sem realizar muita força e com uma escova macia e com cabeça pequena. Desse jeito ela limpa sem machucar a gengiva e consegue acessar facilmente todas as áreas.

"Os dentes devem ser escovados logo após as refeições."

Deve-se esperar 30 min...

Essa frase do Dr.Stuart Froum é a pura verdade! Manifestações orais podem dar uma dica a respeito de doenças sistêmicas que você possa ter. Eis alguns exemplos:

Anemia: o paciente costuma ter uma gengiva com coloração mais esbranquiçada.

Deficiência vitamínica: as manifestações podem ser queilite angular, aumento e vermelhidão na mucosa oral, gengivites e sangramentos.

Estresse: esse vilão age também na boca. O aumento do cortisol é um fator que contribui para a diminuição da imunidade. Isso aumenta a chance de ter mais gengivite. A gengivite também pode ser causada por outros fatores como o tabagismo, má higiene oral, dentes desalinhados, entre outros.

Diabetes: pessoas com diabetes tem mais chance de apresentar abscessos dentários ou gengivais.

Doenças auto-imunes: existem muitas doenças com caráter auto-imune. Iremos pontuar algumas que levam a lesões orais. Lúpus eritematoso sistêmico pode dar úlceras orais, já o líquen plano provoca placas e doença de Behçet aftas de repetição.

Síndrome...

Please reload

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
Destaques

Seu "mapa" facial

04/08/2017

1/3
Please reload

Temas
Please reload

Ed. Millennium Center - Medical Tower

Av.Djalma Batista 1661, sl 107/108
Manaus, AM 

drafatimamartinho@yahoo.com

Tel: (92) 3659-3356

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon